domingo, 12 de março de 2017

Farol da Nazaré

Confesso que esperava um dia com menos vento, mas o tempo até não desiludiu, apesar de algum frio ao vento e calor a mais ao sol.
Esperava um grupo pequeno de desenhadores, mas o fim de semana acordou sorridente e algumas dezenas de sketchers e pintores resolveram aparecer.
Foi um encontro cheio de convívio, com uma grande diversidade de paisagens e objectos a desenhar, os trabalhos mais uma vez surpreenderam.
O meu bloco revelou-se mais uma vez inadequado para aguarela, por vezes como se estivesse a pintar em plástico, outras vezes com textura e detritos a mais, mas no fim, aprende-se sempre algo ;).

Ao abrigo do Forte S. Miguel Arcanjo, onde se situa o Farol da Nazaré.
 A pequena fortaleza vista da encosta de acesso.
 O Sítio da Nazaré,  desenho rápido com teste de tramas.
 O Santuário da Nazaré visto do largo lateral.
 O Sítio e Capela de Nossa Senhora da Nazaré.







  








segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Carnaval 2017 Torres Vedras

Um Domingo em cheio, com prazer que pude colaborar na organização de mais um encontro, neste caso, na multidão de Carnaval.
Obrigado a todos os que aceitaram o desafio, agradecimentos ao André Duarte Baptista pela iniciativa e à Promotorres pela colaboração.
Apesar da multidão e de alguma articulação com todos, resultou bastante bem, notou-se no entusiasmo de todos, nas mascaras de cada um e na quantidade de desenhos.
Em desenho ainda foi possível registar ao centro, o Pedro Alves como diabo louro, ao qual também agradeço toda a disponibilidade e espírito carnavalesco.









terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Museu Nacional Ferroviário

Situa-se no Entroncamento, um museu dedicado aos tempos áureos do caminho de ferro.
Está repleto de detalhes interessantes, desde uma quantidade infindável de objectos ligados a toda esta herança industrial assim como muitas das antigas locomotivas e automotoras que estiveram em serviço.
Pareceu-me particularmente interessante, três momentos: o memorial de placas de fabricante sobre as maquinas desactivadas (quarto desenho); nas traseiras do museu, uma locomotiva velha e enferrujada cheia de alma, como se o tempo e as cicatrizes das viagens estivessem ali a contar história; por ultimo, um modelo miniatura guardado em divisão de vidro mas associado a uma pequena linha em percurso sobre os espaços junto à antiga estação.
Foi um encontro de sketchers muito concorrido, no qual agradeço o apoio da Ordem dos Arquitectos, a divulgação de "como é trabalhar com um arquitecto" e a promoção do acto de desenhar.
Estão também de parabéns todos os elementos da organização Uskp PT e do Museu Nacional Ferroviário, principalmente aqueles que incansavelmente nos acompanharam constantemente no atravessamento da linha.
...
It is located in Entroncamento, a museum dedicated to the golden times of the railroad.
It is filled with interesting details, from an endless number of objects connected to this whole industrial heritage as well as many of the old locomotives and railcars that were in service.
It seemed to me particularly interesting, three moments: the manufacturer's plate memorial on the disabled machines (fourth drawing); At the rear of the museum, an old rusty locomotive full of soul, as if time and the scars of travel were there to tell history; Finally, a miniature model saved in glass division but associated to a small line in route on the spaces next to the old station.
It was a busy meeting of sketchers, in which I thank the support of the Order of Architects, the dissemination of "how to work with an architect" and the promotion of the act of drawing.
Also to be congratulated are all elements of the Uskp PT organization and the National Railway Museum, especially those who have been constantly following us along the line.







segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Max

Não é bem "urban sketching"... mas é o "life sketching" de um gato, o Max, 50% a dormir, 50% em furacão, dificílimo de registar...
Sem contar com os esboços de cinco segundos que já tenho feito, como desenhar gatos? Só quando dormem, e mesmo assim é difícil, principalmente ao dar-lhe cor. O fim de semana estava chuvoso e o felino mostrou-se a jeito... 



segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Bairro do Castelo - Castle neighborhood

Apesar do frio, o sol tem enchido o ar de calor durante algumas horas, o que permite riscar pelo menos um desenho sem congelar os dedos.
O Sol faz parte de um ecossistema onde se ouvem os pássaros, um lugar onde as ruas se sentem vazias e da janela se espreita quem passa. 
Existe um jardim de espaços quase esquecidos que se prolonga do castelo às ruas do bairro, onde habitam vasos ajardinados, ervas, pequenos arbustos e algumas árvores nas encostas mais íngremes. No topo, o vento faz-se sentir, mas as muralhas senhoras do lugar, abrigam o casario que junto a elas cresceu. Os arruamentos parecem perdidos no tempo, como um espaço arqueológico a céu aberto, cheio de irregularidades e épocas sobrepostas.
As casas contam varias histórias, agarram-se a logradouros e pequenos anexos, usam cordas, plantam couves e flores, poucas são jovens e do alto, principalmente as mais velhas, vêem a cidade crescer na direcção oposta.
...
Despite the cold, the sun has filled the air with heat for a few hours, allowing some scratches in the paper, at least one sketch without freezing your fingers.
The Sun is part of an ecosystem where birds are heard, a place where the streets feel empty and the window lurks whoever goes by.
There is a garden of almost forgotten spaces that extends from the castle to the streets of the neighborhood, where there are garden pots, herbs, small shrubs and some trees on the steepest slopes. At the top, the wind makes itself felt, but the city walls of the place, shelter the houses that grew next to them. The streets seem lost in time, like an open archaeological site, full of irregularities and overlapping epochs.
The houses tell a lot of stories, they cling to small streets and annexes, use ropes, plant cabbages and flowers, few are young and from above, especially the older ones, see the city grow in the opposite direction.





terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Encontro de Natal - Museu Leonel Trindade

Um encontro no Museu Leonel Trindade cheio de significado Histórico e um belo reencontro entre Sketchers Amigos, locais e visitantes.
O Castro do Zambujal é um povoado fortificado a cerca de 3km de Torres Vedras, é do inicio da idade do cobre, terceiro milénio a.c., esta exposição serviu de introdução para conhecer o local, preferencialmente na Primavera ou Verão quando o campo mostra todo o seu esplendor de cor.
A exposição "Histórias do Zambujal: 50 anos do Instituto Arqueológico Alemão em Torres Vedras" Encontrovale a pena visitar, está repleta de artefactos encontrados no Castro do Zambujal e noutros lugares similares com uma excelente apresentação de como se vivia nestes povoados, como as suas ferramentas eram produzidas e como as utilizavam.
Aqui ficam alguns desenhos e fotos deste encontro.
...
A meeting at the Leonel Trindade Museum, full of historical significance and a beautiful reunion among Sketchers Friends, locals and visitors.
The Castro do Zambujal is a fortified village about 3km from Torres Vedras, it is from the beginning of the copper age, third millennium bc, this exhibition served as introduction to know the place, preferably in spring or summer when the field shows all its Splendor of color.
The exhibition "Stories of the Zambujal: 50 years of the German Archaeological Institute in Torres Vedras" It is worth visiting, it is full of artefacts found in the Castro do Zambujal and other similar places with an excellent presentation of how they lived in these villages, such as their tools Were produced and how they were used.
Here are some drawings and photos of this meeting.